Arqueologia e Arquitétura

Arqueologia e Arquitétura

PARÓQUIA / IGREJA MATRIZ DE VAQUEIROS
A criação da Paróquia data, segundo Silva Lopes, de 1583. É das mais antigas instituições no Algarve.
De arquitectura sóbria e de origem provavelmente quinhentista, foi remodelada no século XVII. O retábulo do Altar-Mor, do século XVI, enquadra duas pinturas sobre tábua, da mesma época, figurando Santa Ana e São José.

 


O arco que precedo o Altar da Nossa Senhora da Soledad, está ornado com pinturas ao gosto do século XVIII.
Na torre à esquerda da fachada, vamos encontrar dois sinos. O maior, de 0,50m por 0,95m de diâmetro, pesa 140 Kgs. Há nele uma cruz e a legenda: S. PEDRO ORA PRO NOBIS - ANNO 1799.
Já não é o que fora posto em 1755, para o qual a confraria do Santíssimo dera 2.000 réis.

O menor que mede 0,40m por 0,46m, pesa 70Kg, para além da cruz tem as inscrições:

  ESTE SINO MANDOV FAZER O Rº Pº JOSÉ MARIA REIS - ANTÓNIO FERNANDES PAULO ANDADEV O FEZ EM 1860.

Tem por orago S. PEDRO.


Em 1799 existiam três confrarias na área da Freguesia: - S. Bento, S. Brás e Santa Luzia. A de S. Bento era a Segunda em rendimento em todo o Concelho que nesta altura parece também compreender a Freguesia de Cachopo, sendo só superada pela de N.ª Sr.ª da Conceição.

 

CAPELA DE S. BENTO - ALCARIA QUEIMADA

A Junta de Paróquia pede à Câmara que autorize, por meio de postura, o lançamento de uma derrama de 60 mil réis com o intuito de mandar fazer o tecto novo da Capela e retocar a imagem. Foi autorizado na sessão de 9 de Junho de 1866.
A Capelinha de S. Bento em Alcaria Queimada foi e continua a ser local de grandes romarias (se a porca se salvava depois de implorado o auxilio do Santo, oferecia-se um bácoro em massa doce, depois era leiloado para angariação de fundos.


Pela região, passaram os Romanos que deixaram vestígios: construções, sepulturas, várias moedas e exploração mineira, na Mina da Cova dos Mouros.
Os Árabes, além dos vocábulos, deixaram a técnica de elevação da água por meio da roda e o aproveitamento na força para mover as mós.
Em tempos recuados, a mineração foi uma actividade importante, mantendo-se o registo de quatro minas: - Alcaria Queimada, Pedras de Galinhas, Serras de Fora Merenda e Cova dos Mouros, todas de cobre.
Da mina de Alcaria Queimada foi concessionário, Antoine e Leroy. Há quem afirme que o repovoamento desta região pode ascender à época romana da mineração.

A Mina Cova dos Mouros, considerada como grande mina de cobre, estava em exploração em finais do século passado.

 

Dava pirites e cobre panaché.
Estava arrendada ao Visconde de Carregoso e a António Pereira de Magalhães.


Em 26 de Maio de 1866, Luís Manuel da Silva, residente em Lisboa, regista uma mina de cobre na Herdade da Malhada.
Nos livros competentes existentes na Câmara Municipal, existem muitíssimos registos de minas nesta Freguesia. 

Quem está ligado

Temos 12 visitantes e sem membros em linha